Usiminas doa equipamentos de informática

Ação é voltada para iniciativas sociais desenvolvidas nas comunidades onde a empresa atua. As inscrições devem ser feitas no site indicado

Entidades sem fins lucrativos, escolas e projetos sociais diversos já podem se inscrever para receber equipamentos de informática que serão doados pela Usiminas. A companhia irá disponibilizar mais de 500 itens entre computadores, notebooks, teclados e caixas de som para iniciativas que beneficiem as comunidades de suas áreas de operação.

Os interessados devem acessar o site projetar.usiminas.com e cadastrar a entidade e o seu pedido de doação até o próximo dia 31 de março. Todas as propostas serão avaliadas pela equipe da empresa e serão selecionadas as iniciativas que estivem melhor alinhadas ao compromisso da Usiminas com o desenvolvimento social das localidades onde atua.

“A campanha é uma boa oportunidade para que essas instituições possam melhorar suas rotinas de trabalho ou até ampliar suas atividades voltadas para as comunidades”, avalia Ana Gabriela Dias Cardoso, diretora corporativa de Comunicação e Relações Institucionais da Usiminas. Ela destaca que todos os equipamentos a serem doados são usados, passaram por checagem e estão funcionando normalmente, podendo ser aproveitados em diversas atividades administrativas ou educacionais. “É importante ressaltar, ainda, que serão doados os equipamentos, sendo que cada entidade beneficiada deverá providenciar os softwares necessários para suas atividades”, completa a diretora.

 
Instituto do Inox abre inscrições para sua primeira turma do ano

As vagas são para o curso de soldagem TIG em chapas e tubos nos aços inoxidáveis

Estão abertas as vagas para a primeira turma do ano para o curso de soldagem TIG em chapas e tubos nos aços inoxidáveis com espessuras entre 0,8 a 1,2 mm no Instituto do Inox. A capacitação aborda a regulagem e operação de máquinas de solda, equipamentos de corte e dobra e a utilização correta de insumos e máquinas rotativas para acabamento polido e escovado.

Com a carga horária de 40 horas, o curso irá acontecer entre os dias 23 a 27 de março, das 8h às 17h30, com horário de intervalo de 12h às 13h30. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser realizadas até o dia 18 de março, exceto sábado, domingos e feriados, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h.

Inscrições

Os interessados em ingressar no curso devem ser maiores de 18 anos, e para realizar a inscrição deve levar uma foto 3x4, informar o número do Cadastro Nacional de Saúde (Cartão SUS), apresentar documento original de identidade, carteira de trabalho ou carteira de motorista, CPF e comprovante de residência, no ato da inscrição.

As inscrições podem ser realizadas apenas pelo próprio candidato por meio do site www.institutodoninox.com.br ou no próprio Instituto do Inox, que fica localizado na Rua 38, 18A, Vila dos Técnicos – Timóteo.

O valor do investimento é R$600 e pode ser dividido em até 4X no cartão.

Para mais informações, programação e regras do curso o interessado deve acessar o site do Instituto, na aba caderno de downloads ou ligar no telefone 31 3848.3967.

Fundado em outubro de 1997, o Instituto do Inox é o único centro profissional do país a oferecer formação técnica no segmento, o Instituto, localizado no município de Timóteo, Minas Gerais, tem como objetivo promover a geração de trabalho e renda, por meio da qualificação profissional e incentivo a geração de novos negócios.

 

 

 
Macacos-prego são transferidos para outro recinto de Biodiversidade

Cinco Macacos-prego (Sapajus apella) foram transferidos do recinto de quarentena para o Setor de Mamíferos do Centro de Biodiversidade da Usipa (Cebus). Os primatas estão abrigados no Cebus há nove anos, porém pertencem à Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte.

Os animais chegaram ao Centro de Biodiversidade da Usipa em 2011, já adultos e com uma longa história de vida em cativeiro. Os cinco animais, sendo um macho e quatro fêmeas, nasceram no zoológico, em Belo Horizonte, e não podem ser soltos na natureza porque, quando filhotes, foram alimentados artificialmente, criando uma grande dependência humana.

No Cebus, durante muitos anos, eles viveram em uma “ilha”: um recinto que tinha uma lagoa artificial, onde puderam desenvolver várias atividades geradoras de bem estar, por aproximarem de seu comportamento na natureza como a pesca, coleta de insetos, equilíbrio, dentre outras.

Devido aos problemas de escassez hídrica, a ilha teve que ser desativada e os animais foram transferidos para o setor de quarentena

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 7 de 101