Barroso toma posse como presidente do TSE e sinaliza condições para adiar eleições municipais

Em conversa com presidentes da Câmara e do Senado, ministro afirmou que eleições municipais serão adiadas se não houver condições seguras de saúde para realização

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso assumiu a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta segunda-feira (25). Embora tenha descartado o cancelamento das eleições municipais deste ano para realizá-las em 2022, o ministro sinalizou alguns requisitos para o adiamento do pleito por causa da pandemia do novo coronavírus.

O magistrado disse que conversou com o senador Davi Alcolumbre, presidente do Senado e Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados. Juntos, eles alinharam que as eleições só serão adiadas se não for possível realizá-las sem risco para a saúde pública. Caso o pleito seja adiado, Luís Roberto Barroso afirmou que deverá ser ”pelo prazo mínimo” e que os mandatos atuais serão prorrogados, também.

Ele descartou o cancelamento das eleições e posterior realização ao mesmo tempo das eleições nacionais, em 2020. Em seu discurso, o ministro afirmou que as fake news são o que mais preocupa a Justiça Eleitoral nas próximas eleições. Devido às medidas de distanciamento social, o evento de posse do novo presidente do TSE ocorreu de forma virtual.

Estiveram presentes por videoconferência, o presidente da República, Jair Bolsonaro, Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre e representantes do STF, do TST, do STJ e do Conselho Federal da OAB.

Em discurso ao tomar posse como presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o ministro Luís Roberto Barroso disse que o Brasil deve "armar o povo com educação, cultura e ciência", disse o ministro. "A falta de educação produz vidas menos iluminadas, trabalhadores menos produtivos e um número limitado de pessoas capazes de pensar criativamente um país melhor e maior".

 
Usiminas anuncia novo diretor para a Usina de Ipatinga

A Usiminas informa que Heltom Muzzi será o novo diretor da Usina de Ipatinga. Ele irá ocupar a vaga de Américo Ferreira Neto, escolhido como vice-presidente Industrial da companhia. Engenheiro metalúrgico formado pela Universidade Federal de Ouro Preto, Heltom é natural de Ipatinga e ingressou na Usiminas em 1986, onde já desempenhou, entre outras funções, a de gerente de coqueria e carvão e de superintendente da Redução. Atualmente, ele está à frente da planta de Cubatão.
A usina da Baixada Santista, por sua vez, terá como novo diretor, Mateus Alexandre da Silva, que atuava como gerente-geral da Laminação a Frio e está na empresa desde 2001. Natural de Belo Horizonte, Mateus também é formado em Engenharia Metalúrgica pela Universidade Federal de Ouro Preto.
O anúncio foi feito hoje (25) durante reunião da diretoria da companhia. Os diretores das usinas devem assumir suas novas posições a partir do próximo dia 1º de junho. O presidente da Usiminas, Sergio Leite, deu as boas-vindas aos novos diretores e ressaltou, na ocasião, que “ao mesmo tempo em que vivemos um cenário desafiador, temos também a oportunidade de fazer a diferença diante de toda essa crise. Contamos com nossos diretores para sairmos ainda mais fortalecidos, competitivos e sustentáveis e desejo sucesso ao Heltom e ao Mateus nessa nova etapa de suas carreiras”.

 
Ipatinga registra o 1º óbito por Covid 19

A Prefeitura de Ipatinga, por meio da Secretaria de Saúde, informa que foi registrado nesta segunda-feira (25) o primeiro óbito por Coronavírus no município, entre pacientes locais. Trata-se de um homem de 70 anos, morador do bairro Esperança, que se encontrava internado no Hospital Municipal Eliane Martins desde o dia 11 de maio.

O paciente deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro Canaã, no dia 10 de maio, relatando que por oito dias já apresentava o quadro de tosse seca e febre. No dia seguinte ao atendimento na UPA ele foi transferido para o Hospital Municipal, onde passou a ser assistido em leito de Enfermaria Covid-19.

No dia 11 de maio o paciente foi submetido ao teste RT-PCR, sendo que em 15 de maio o quadro clínico se agravou, requerendo a transferência para um leito de UTI Covid-19.

O diagnóstico conclusivo para Covid-19, a partir do material coletado, foi recebido no dia 16 de maio.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 9 de 118