Banner
TSE mantém suspensão da eleição extemporânea em Ipatinga

OTribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou dois agravos da ação cautelar 3334 movida pela defesa do prefeito cassado em Ipatinga, Sebastião Quintão (PMDB) em que ele pede para voltar ao cargo e o cancelamento da nova eleição extemporânea. Um dos agravos é de autoria da Frente Popular Renova Ipatinga, da candidata Rosângela Reis (PV) e outro agravo, do prefeito em exercício, Robson Gomes (PPS). O julgamento do mérito ainda não tem data para acontecer.

Quintão recorre da condenação sofrida na comarca eleitoral de Ipatinga por uso do programa Morar Melhor, quando ele teria pressionado eleitores a trocar faixas de campanha de seus candidatos preferidos por candidatos a vereador apoiadores do candidato da coligação Movimento Ipatinga Unida. A sentença da primeira instância foi mantida pelo Tribunal Regional Eleitoral, mas no dia 25 de setembro o ministro Marcelo Ribeiro (TSE) acatou o pedido de liminar, suspendeu a nova eleição e permitiu a volta de Quintão ao cargo de prefeito e de seu vice, Altair Vilar.

Agravo adiado no TRE

Pela terceira vez, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG), adiou a decisão no julgamento do agravo de instrumento na ação cautelar 167, pela qual o prefeito cassado em Ipatinga, Sebastião de Barros Quintão (PMDB), pede para reassumir o cargo até o julgamento do mérito da cassação que sofreu na primeira instância. A votação de quinta-feira (8), ficou em 3 a 3. Mas na hora de dar o voto de minerva, o presidente do TRE, desembargador Almeida Melo pediu vistas. A próxima sessão da Corte será na próxima quinta-feira-15.

 

 
Parque Linear é finalmente aprovado

 
Radares em funcionamento

 
<< Início < Anterior 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 Próximo > Fim >>

Página 32 de 42

Publicidade

ot visao.jpg