Banner
Cartórios eleitorais abrem mais cedo

Os cartórios eleitorais de Ipatinga começaram a funcionar em novo horário nesta semana. O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) determinou a mudança do período de atendimento. Antes os cartórios atendiam de 12h às 18h. Agora eles vão funcionar de 10h às 16h. O chefe do Cartório Eleitoral da zona 348, Deusmiro Brasil, informou que o objetivo da troca é o melhor atendimento ao público. “Muitos trabalham a tarde e tem a manhã livre para resolver algum problema no cartório. Outros acham melhor procurar no horário de almoço, entre 11h e 12h, por exemplo. Então a medida visa atender a todos de acordo com a demanda”, explicou Deusmiro Brasil.

Deusmiro Brasil informou que já é grande o número de pessoas procurando o cartório para regularizar o título de eleitor, devido a previsão de novas eleições na cidade. “Mas orientamos os eleitores dizendo que só poderão votar os que transferiram para Ipatinga ou fizeram o documento até dia 20 de maio deste ano. Mesmo assim, alguns ainda se surpreendem com a notícia de novas eleições ao chegar ao cartório”, contou.

Já a convocação de mesários foi feita pela Justiça Eleitoral de Ipatinga no último dia 20. Ao todo foram convocados 668 mesários que trabalharam no último pleito em outubro do ano passado. A inscrição de candidatos só ocorre após o período de convenções, de 9 a 16 de setembro, onde os partidos escolherão seus candidatos. “Depois disso, o requerimento de registro de candidatura deve ser solicitado ao cartório até 19h do dia 18 de setembro. Mas como já sabemos é comum candidatos aproveitarem o efeito surpresa e deixar para os últimos minutos o registro de chapa”, detalhou.

 

 
Perigo na travessia do Horto

Oacesso ao bairro Horto,pela BR-381 tem ficado cada vez mais difícil para moradores, estudantes e pessoas que trabalham no local. Basta passar pela avenida Pedro Linhares para ver idosos, jovens, adultos e crianças à margem da rodovia à espera de uma oportunidade para atravessar. Como o fluxo de veículos no local é intenso e não existe nenhum mecanismo de redução de velocidade, muitos se arriscam em meio aos carros e nem todos terminam com sorte. Só neste ano duas pessoas já morreram no local. Os moradores do bairro e estudantes reivindicam uma passarela para uma travessia segura.

A professora Eliana Gomes Martins reside no bairro Santa Mônica e uma vez por semana tem que atravessar a BR quando vai para a faculdade em Coronel Fabriciano. Segundo ela, as condições são péssimas e a todo momento as pessoas correm risco de vida ao tentar atravessar. “Vejo idosos, estudantes, mães com filhos no colo ficando vários minutos para tentar conseguir passar. Está muito perigoso. Precisamos nos mobilizar para brigar pela instalação de uma passarela no local. Está impossível atravessar e muita gente está se acidentando”, declarou. O presidente do Conselho Regional Orçamentário da Regional 2 , Adelson Brum, informou que no momento está previsto apenas a construção de um semáforo manual com ruacana, semelhante ao instalado perto do Shopping do Vale. “Esse semáforo ficará ao final da avenida Castelo Branco, próximo a loja LC materiais de construção. Ele vai atender mais ao pessoal da Rua Imbuia, onde cerca de 300 moradores tem dificuldade para acessar o outro lado do bairro”, explicou. Mas a passarela ainda deve demorar sair. Segundo Adelson, a construção depende de uma parceria entre a Vale e a Prefeitura de Ipatinga.

 
Sindmoto

 
<< Início < Anterior 31 32 33 34 35 36 Próximo > Fim >>

Página 34 de 36

Publicidade

vip m s.jpg