Banner
Circuito das Pedras Preciosas

Este circuito é composto pelas cidades: Água Boa, Caraí, Carlos Chagas, Itaipé, Itambacuri, Ladainha, Malacaheta, Minas Novas, Nanuque, Padre Paríso, Poté e Teofílo Otoni.

O Circuito das Pedras Preciosas é conhecido pela riqueza de suas gemas coradas, pequenas preciosidades que guardam belezas únicas e encantam visitantes de todos os lugares do mundo. O Circuito das está perfeitamente centrado na maior provincia gemológica do planeta. A variedade é tamanha que chega a ser considera uma “anomalia geológica” pela comunidade científica. Há centenas de milhares de anos, um enfurecido caldeirão de magma exercia pressões inconcebíveis, levando massas de terra se moverem...Calor intenso agia sobre as rochas, desestabilizando-as. Os átomos se libertavam de suas estruturas cristalinas msiturando-se aos gazes voláteis, água e outros elementos. Estes materiais abrigados nas fendas e cavidades rochosas foram se cristalizando à medida em que a terra esfriava, formando pedras preciosas. Uma gema corada de boa qualidade é o resultado perfeito da alquimia gerada na terra em um passado remoto.

O Circuito é conhecido ainda pelo sabor de sua carne de sol, a qualidade da cachaça, a beleza do artesanato, a história da colonização do Vale do Mucurí, as flores e frutas da Lajinha, além das montanhas e cachoeiras que oferecem condições ideais para prática do eco-turismo e esporte de aventura. A região é cercada pela Serra dos Aymorés e banhada pelos rios Mucuri e Jequitinhonha. As cachoeiras são inúmeras. Também é entrecortada por vales, canyons e trilhas ideais para a prática do rapel, canyoning, cross entre outros. Ao cair da tarde pode se contemplar o pôr do sol, comungar com a natureza e se energizar. À noite é obrigatório um bate papo com os amigos saboreando a deliciosa carne de sol da terra.

Teófilo Otoni é o ponto de partida para qualquer roteiro na região. A cidade está no centro da maior província gemológica do mundo, por isso, recebe anualmente uma das maiores feiras do gêneros do planeta. A FIPP, como é conhecida a Feira Internacional de Pedras Preciosas, encanta turistas e compradores com o brilho de suas gemas.

Quem quiser conhecer a fonte de toda esta riqueza, deve fazer um roteiro pelos garimpos dos municípios de Caraí e Padre Paraíso. Duas operadoras locais conhecem bem esta região e estão aptas para atender os turistas. Sem dúvida, uma experiência emocionente.

Já os municípios de Itaipé e Ladainha abrigam as paisagens mais lindas de todo o circuito. Excelentes para ecoturismo, a geografia destas duas localidades, presenteiam os visitantes com inúmeras cachoeiras, pedras para caminhada, rapel e rafting, além de uma fauna e flora plenamente preservada nos fragmentos locais de Mata Atlântica.

Em Poté, Malacaheta, Itambacuri e Água Boa, estão visíveis os traços mais marcantes do típico mineiro tradicional. Da devoção ao sagrado nas festas do Senhor Bom Jesus em Poté (setembro) e Nossa Senhora dos Anjos em Itambacuri( Agosto) até a fabricação do mais puro queijo minas em Malacacheta e Água Boa, o turista pode ver e apreciar todos os saberes e sabores desta parte saudosista do circuito.

Já em Nanuque e Carlos Chagas os ares do agreste se misturam com os ares do litoral. O resultado, é uma região perfeita para prática de atividades aquáticas e de esportes radicais. Pescaria, passeios de barco, rafting, tirolesa, voo livre, escaladas, além de muito sol e calor, garantem dias de aventura para todo visitante.

Por toda esta diversidade de atrativos, o Circuito das Pedras Preciosas é considerado um dos destinos mais completos de Minas Gerais, por isso, é que pode realmente ser comparado com uma gema, que somente após ser lapidada vira uma jóia que ninguém mais esquece!

Venha nos visitar, vamos levar você ao universo das gemas minerais, de forma lúdica e vivencial. Aqui você vai entender porque nosso nome é Minas Gerais. Uma experiência inesquecível, conhecer todo o processo produtivo desde sua origem, lapidação, identificação, história, causos e lendas garimpeiras. Oferecemos a você o privilégio de sentir e conhecer o milagre da criação em seu habitat natural.