Novas medidas para deter avanço do coronavírus

Com 60 casos confirmados, em Ipatinga, segundo o boletim epidemiológico divulgado na quarta-feira (20), o governo municipal resolveu adotar uma série de novas medidas para o enfrentamento do Coronavírus e prevenção contra o alastramento do contágio.

Na quinta-feira (21), servidores da secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma) iniciaram um processo de interdição de praças e quadras do município, começando pela praça das Mães no bairro Cidade Nobre. A medida se faz necessária para evitar que avanços na flexibilização e nas ações de prevenção sofram retrocessos em consequência de aglomerações indevidas nestes pontos, segundo o governo municipal.

O fechamento das quadras é acompanhado do desligamento da iluminação. Além da Praça das Mães, as quadras da praça do Vale do Sol e do Veneza II, no antigo campo do bigode a iluminação foi desligada, assim como nas quadras da avenida Zita de Oliveira, no Novo Centro.

Segundo a Prefeitura, novos pontos poderão ser interditados caso sejam verificadas aglomerações.

Agências Bancárias

Em reunião realizada com gerentes de agências bancárias do município, na quinta-feira (21), foi acordado com os representantes das agências que sejam disponibilizados produtos para higienização das mãos, como o álcool em gel, na área externa dos bancos, por causa do tempo de espera dos clientes nas filas. O mesmo deverá ser feito no espaço reservado aos caixas eletrônicos. Foi solicitado que sejam feitas mais demarcações de cor visível nas áreas externas, com distância mínima de dois metros, e que na área interna dos bancos seja respeitada a capacidade de uma pessoa por 5m², evitando aglomeração. A Prefeitura irá intensificar as fiscalizações para que sejam cumpridas todas as determinações previstas nos decretos e que já são de conhecimento das instituições bancárias.

Um dos principais questionamentos dos representantes dos bancos foi em relação à dificuldade de manter a organização das filas em virtude da resistência de muitos clientes. “Em caso específico de desobediência ao que foi colocado como medida sanitária, a Polícia Militar pode ser acionada pelo 190. E estas pessoas que estão trazendo transtornos serão conduzidas. Será feito o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), e os infratores irão responder pelo crime previsto nos artigos 268 e 330 do Código Penal”, disse o comandante do 14° Batalhão da PM, tenente-coronel Lemos Dias, que também participou da reunião.