O técnico Ney Franco concretiza um sonho

10/09/2020

Apesar de se sentir em um sonho realizado por estar no Cruzeiro, Ney Franco promete não dar descanso aos jogadores para atingir o objetivo principal, que é o acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro do ano que vem.

O treinador não fugiu da realidade ao comentar sobre o que é disputar uma segunda divisão nacional. Ele que tem uma experiência bem sucedida com o Coritiba onde foi campeão e com o Goiás, tirando o time da lanterna da competição para o acesso à Séria A.

Nesta sexta-feira, ele faz a sua estréia, no comando do time celeste, no Mineirão, contra o Vitória da Bahia, às 21h. O time baiano está na 7ª colocação com 13 pontos. O Cruzeiro abre a zona de rebaixamento, é o 17º, uma vitória celeste pode iniciar a reação do time na competição. Motivação não vai faltar para os jogadores e comissão técnica do Cruzeiro.

Paraná Clube e América, ambos com 17 pontos, e Chapecoense com 16 e Juventude com 15, são os quatro primeiros na Série B.

 

Coelho vence o Paraná e é vice-líder

América vence o líder Paraná Clube, em Coritiba, no estádio Dorival de Brito e assumiu a vice-liderança. O Coelho jogou ontem. O gol do time americano foi marcado por Rodolfo aos 9 minutos do segundo tempo. Cinco minutos depois, o América poderia ter ampliado o placar e construído uma vitória mais tranquila. Alê teve a chance em uma cobrança de pênalti, mas chutou fraco no meio do gol e o goleiro Alisson defendeu com os pés.

América desliga a chave na Série B e volta as atenções para a Copa do Brasil. Na quarta-feira (16), o time encara a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, pelo duelo de ida da quarta fase do torneio.

 
Galo perde por seus próprios erros

A noite de ontem não foi boa para a torcida atleticana que viu o seu time ser derrotado pelo Santos, na Vila Belmiro, por 3 a 1 com falhas individuais  do Victor e Mariano e a expulsão de Rafael. Foram vacilos que comprometeram a atuação do Galo que voltou a desperdiçar gols e a chance de assumir a liderança do campeonato. Um jogo muito movimentado no primeiro tempo, mostrando um Atlético muito ousado, prá cima do time peixeiro com duas extraordinárias chances nos 4 primeiros minutos de jogo, com  o goleiro João Paulo fazendo milagres para evitar o gol do Galo. Até os 15 minutos só deu Galo com o Santos totalmente na defensiva. Aos 16 minutos o goleiro Rafael foi expulso por fazer falta dura, imprudente no Marinho, que no contra ataque, foi derrubado próximo ao meio do campo. A defesa mineira estava toda no ataque. Um recuo errado de Mariano que estava no campo de ataque, causou todo esse sofrimento. Com um a menos o Galo ainda assim foi ofensivo, mas em outro erro de marcação e a falha de Victor, um frango, Artur Gomes chutou fraco e o goleiro ainda frio na partida aceitou e a bola passou por entre as suas pernas, com o Santos saindo na frente.

Vitor ainda errou no terceiro gol do Santos, marcado de pênalti, ele tocou errado para Junior Alonso que tentou proteger a bola e acabou derrubando Marinho, num lance bastante discutível, marcado pelo VAR.

Antes da expulsão de Rafael, o Galo reclamou de um pênalti não marcado em Guilherme Arana, ignorado pelo VAR, que aliás apitou o jogo todo, tais eram as paralisações seguidas do juiz que por qualquer falta, chamava o VAR desnecessariamente. Foi uma arbitragem desastrosa.

Allan Franco ainda marcou empatando o jogo, aos 34 min mostrando a força do Galo que desde os 15 minutos iniciais jogou com um a menos. O Santos mesmo jogando nos contra-ataques marcou novamente aos 39 com Marinho, depois de mais um erro de Mariano.

No segundo tempo a partida foi mais moderada, equilibrada e com o Santos mais na defesa, mesmo com um jogador a mais em campo, passou a fazer cera, toda hora caia um jogador em campo paralisando a partida. O Atlético terminou a partida com mais finalizações, foram 16 contra 7 do Santos. O Galo foi punido pelas circunstâncias da partida, erros individuais de seus goleiros, e a ótima atuação do goleiro adversário. Domingo recebe o Bragantino, às 16h, no Mineirão pela 10ª rodada.

 
ESPORTES

 
ESPORTES

Atlético recebe o São Paulo precisando da vitória

A conquista do 45º Título Mineiro ficou para trás, o Galo está de volta ao Mineirão, logo mais contra o São Paulo, às 20h, para buscar uma reação na Série A, depois de duas derrotas consecutivas na competição nacional, Botafogo, no Rio, e Internacional em Porto Alegre. O Galo ainda tem um jogo a menos, adiado contra o Athletico Paranaense, da 6ª rodada.

Na quinta colocação, o Atlético soma nove pontos e tem o título estadual como um incentivo maior para retomar a confiança. Do outro lado, o vice-líder São Paulo, comandado por Fernando Diniz, soma 13 pontos e tem um jogo a mais que o Atlético.

Fernando Diniz deve repetir o time que venceu o clássico contra o Corinthians, mas Sampaoli mantém mistério e deve alterar a sua formação. São duas escolas de treinadores semelhantes, que gostam da posse de bola e jogar ofensivamente. É esperado um jogo de muita movimentação de dois times jogando pra frente.

O próximo compromisso do Galo será contra o Coritiba no Couto Pereira, no domingo, às 20h30

Coelhão no embalo

O América manteve o embalo de bons resultados, bateu o CSA por 2 a 1 ontem a tarde no Independência, pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B e voltou ao G-4 da competição. A vitória e combinação de outros resultados deu ao Coelho a terceira colocação do campeonato, com 14 pontos, os mesmos pontos de Cuiabá e Paraná, mas perde no saldo de gols. Os gols do América foram marcados por Luciano Castán (contra) e Messias. Rodrigo Pimpão descontou para o CSA. O Coelho volta a jogar no sábado, às 19h, contra o Sampaio Correa, no Castelão.

Mais uma derrota do Cruzeiro na Série B

A fase ruim do time celeste agrava a crise na Toca da Raposa e o técnico Enderson Moreira viu a pressão aumentar após a derrota do Cruzeiro por 1 a 0 para o Brasil de Pelotas, o “gato” do Enderson subiu de vez no telhado.,

O Cruzeiro chegou ao quinto jogo seguido sem vitória na temporada - o quarto na Série B do Campeonato Brasileiro e se aproximou da zona de rebaixamento ao perder por 1 a 0 para o Brasil de Pelotas, ontem no estádio Bento Freitas. O primeiro tempo foi de razoável a bom, com o time dominando o fraco Brasil de Pelotas, mas não conseguiu converter as chances que teve em gols. Uma cabeçada de Marcelo Moreno e outra chance com o Arthur Caíke. No segundo tempo, time cruzeirense voltou muito mal, não tendo criação de jogadas, não teve troca de passes e ataque inoperante sem pontaria nas poucas chances que teve. Com o péssimo desempenho do time celeste, o Brasil aproveitou o momento e encaixou o gol, aos 22 minutos marcado por Gabriel Poveda, posicionado entre os zagueiros, finalizou sem chances para Fábio. O gol deixou o time ainda mais apático que passou a apostar nos chutes de longa distância, sem objetividade e pouco efetivo nas tentativas.
Com o resultado, o Cruzeiro caiu para a 16ª posição, com quatro pontos, e está no limite, a um ponto para entrar na zona de rebaixamento.

Na próxima rodada da Série B, o Cruzeiro vai reeditar o confronto da terceira fase da Copa do Brasil contra o CRB, que eliminou a Raposa do torneio. A partida está marcada para segunda-feira (7), feriado da independência do Brasil, às 20h, no Mineirão.

 
ESPORTES

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 18