Banner

Ávila fora, Evaristo no túnel

Alternando resultados razoáveis e maus, o técnico Emerson Ávila não conseguiu repetir o sucesso de sua primeira passagem pelo clube, quando subiu o Tigre para Série A do Brasileiro em, 2007. A bem da verdade, o time é bastante limitado, tem um elenco fraco para Série B. O empate em casa contra o Paraná e a derrota na terça para o Brasiliense foram a gota d’água para a demissão do treinador.
Pela segunda vez há a troca de treinador. Marcelo Oliveira começou o Brasileiro e depois foi substituído por Emerson que agora cede lugar a outro. Gerson Evaristo, membro da comissão técnica permanente, era o auxiliar, comanda o time contra o Juventude, logo mais, 21h, no Ipatingão, e nas próximas rodadas até o término do campeonato.
Segundo os matemáticos, o risco do Ipatinga cair é de 4%, necessitando de uma vitória para se livrar do rebaixamento. A situação do time não é de desesperar, faltando sete jogos para fechar a temporada, esses pontos podem ser conseguidos em casa.
O time para logo mais não terá a dupla de zagueiros, Max e Alessandro Lopes que levaram 3 cartões amarelos, além de Alex Silva expulso na mesma partida. Na lateral direita, Evaristo terá que improvisar. Cláudio se recupera de cirurgia e não há outro jogador da posição, Leandro Brasília é o mais cotado. Marinho Donizete volta a ser titular na esquerda. No meio campo, Fernando Miguel após cumprir suspensão pode compor o setor com Lucas, Max Carrasco e Evandro; Amilton e Marcelo Ramos formarão a dupla de ataque. A dúvida fica na defesa, Léo Oliveira, se tiver condições joga ao lado de Márcio Santos ou Thiago Mathias. Os jogos que restam para o Ipatinga: Ceará (casa); São Caetano (fora), Guarani (f), Atlético/GO (c), América/RN (f) e Vasco (c).

 
Clássico na segunda de feriado

Atlético e Cruzeiro entram em campo nesta segunda-12 pelo Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro embalado pela grande vitória sobre o Goiás por 3 a 1 e o Galo que vem para recuperação depois de ser goleado pelo Botafogo, no Rio, perdendo a chance de pular para a segunda colocação com o resultados da rodada. São Paulo e Palmeiras empataram seus jogos, só o Inter venceu. O Galo ao ser derrotado pelo Botafogo ainda foi beneficiado pela vitória do Cruzeiro sobre o Goiás, deixando o time esmeraldino, com 45 pontos.

Para o clássico de segunda-feira o Galo não terá o zagueiro Jorge Luiz, expulso, não terá Diego Tardelli, na seleção e Eder Luís vetado, além de Carlos Alberto com dores no joelho direito que segue como dúvida. 

Já o Cruzeiro fica mais uma vez sem Kleber, o atacante será operado e não joga mais o brasileiro. Com a vitória quinta, o time azul subiu para a nona colocação.

Um dos maiores e tradicionais clássicos do futebol brasileiro, Atlético e Cruzeiro iniciam a partida às 16h, no Mineirão. A previsão de um público acima de 50 mil pagantes.

 
Rio será sede das Olimpíadas de 2016

Depois de três tentativas fracassadas, o Brasil finalmente ganhou a disputa pela sede dos Jogos Olímpicos. Agora, o governo brasileiro pode se preparar para colocar a mão no bolso. O projeto brasileiro é estimado em mais de R$ 26 bilhões, cifra sem precedentes na história do esporte nacional. Dinheiro para isso, garantem as autoridades, existe. “Entre as dez maiores economias do mundo, só o Brasil nunca organizou os Jogos Olímpicos”, disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Rio de Janeiro bateu nesta sexta-feira Madri na rodada final da disputa para conquistar o direito de organizar os Jogos de 2016. Com isso, encerra um sonho que começou em 1992 e que já custou mais de R$ 180 milhões só em candidaturas. Com a vitória, o Rio se torna a primeira cidade sul-americana a ser sede de uma Olimpíada.

A campanha Rio 2016 começou tímida. Na fase inicial da candidatura, o Rio ficou em quinto lugar na avaliação realizada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), atrás até mesmo de Doha, que não foi à fase final porque proprôs os Jogos em um período de extremo calor. Com o tempo, a candidatura carioca entrou nos eixos.

A apresentação desta sexta-feira influenciou no resultado. O Brasil se defendeu em quatro idiomas (inglês, francês, espanhol e português) e contou com discursos de Havelange, Nuzman, Sergio Cabral (governador do Rio), Eduardo Paes (prefeito da cidade), Henrique Meirelles (presidente do Banco Central), Isabel Swan (medalhista olímpica) e do presidente Lula, que pediu ao COI “vencer o desafio” de expandir os Jogos Olímpicos.

O discurso do presidente Lula e o projeto do Rio de Janeiro comoveram os membros do Comitê Olímpico Internacional. Na votação, a cidade de Chicago, que era apontada como favorita, foi a primeira a ser eliminada. Logo em seguida foi a vez de Tóquio ser eliminada. Ficaram para a final Rio de Janeiro e Madri. E, após uma hora de espera, a cidade brasileira foi finalmente anunciada como sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

Agora, com a vitória, o Rio de Janeiro precisa acabar com a desconfiança de que cometerá os mesmos erros do Pan. Para colocar os Jogos Pan-Americanos de 2007 de pé o Rio gastou bem mais do que estava previsto no orçamento e não entregou alguns pontos chaves do projeto, como a melhoria na rede de transporte. O transporte, aliás, é um dos pontos fracos do projeto para 2016. O sistema de hotelaria da cidade também causa preocupação.

Para resolver os problemas, o Rio apostou no maior orçamento entre as cidades finalistas. Com os gastos divididos entre os governos federal, estadual e municipal e a iniciativa privada.

 
Mineiro Dangai reúne 300 Judocas

Começa hoje na Usipa a disputa do Mineiro Dangai de Judô para 300  atletas mineiros. A disputa estadual é dividida pelas faixas da modalidade.

Pelo terceiro ano seguido, as lutas serão no Ginásio Tokinaka Takahashi, .

O Mineiro Dangai é aberto para atletas federados das categorias  Infanto-Juvenil (11/12 anos) até Sênior ( 17 anos). O Projeto social Ajudôu, de Timóteo disputa da competição com equipe de 19 atletas. A Usipa disputa com 53 atletas.

A palavra Dangai em japonês significa ‘‘faixa branca à marrom‘’, cores que antecedem a faixa preta no judô. A competição transcorre durante todo o dia de hoje.

 
Ipatinga Atroz busca patrocínio

Com a aproximação da fase final do Campeonato Estadual de Futebol Americano, o Ipatinga Atroz, único time do Vale do Aço que atua nesta modalidade esportiva, está em busca de patrocínio e parcerias que viabilizem a preparação e o deslocamento de seus jogadores para os jogos da competição.

O primeiro embate da fase final será dia 31 de outubro, em Belo Horizonte, entre o Ipatinga Atroz e o Uberlândia Lobos. Os custos de manutenção do time, compra de equipamentos, pagamento de passagens e hospedagem são altos e podem inviabilizar a participação de muitos jogadores. Atualmente, o Ipatinga Atroz conta com a parceria do Sindipa, Jabaquara e Unileste-MG), que auxiliam a manutenção do time com o atendimento de necessidades pontuais. Os interessados em apoiar poderão fazer contato com André Azevedo pelo (31) 8839-0772.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 Próximo > Fim >>

Página 5 de 8