ESPORTES

Atlético recebe o São Paulo precisando da vitória

A conquista do 45º Título Mineiro ficou para trás, o Galo está de volta ao Mineirão, logo mais contra o São Paulo, às 20h, para buscar uma reação na Série A, depois de duas derrotas consecutivas na competição nacional, Botafogo, no Rio, e Internacional em Porto Alegre. O Galo ainda tem um jogo a menos, adiado contra o Athletico Paranaense, da 6ª rodada.

Na quinta colocação, o Atlético soma nove pontos e tem o título estadual como um incentivo maior para retomar a confiança. Do outro lado, o vice-líder São Paulo, comandado por Fernando Diniz, soma 13 pontos e tem um jogo a mais que o Atlético.

Fernando Diniz deve repetir o time que venceu o clássico contra o Corinthians, mas Sampaoli mantém mistério e deve alterar a sua formação. São duas escolas de treinadores semelhantes, que gostam da posse de bola e jogar ofensivamente. É esperado um jogo de muita movimentação de dois times jogando pra frente.

O próximo compromisso do Galo será contra o Coritiba no Couto Pereira, no domingo, às 20h30

Coelhão no embalo

O América manteve o embalo de bons resultados, bateu o CSA por 2 a 1 ontem a tarde no Independência, pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B e voltou ao G-4 da competição. A vitória e combinação de outros resultados deu ao Coelho a terceira colocação do campeonato, com 14 pontos, os mesmos pontos de Cuiabá e Paraná, mas perde no saldo de gols. Os gols do América foram marcados por Luciano Castán (contra) e Messias. Rodrigo Pimpão descontou para o CSA. O Coelho volta a jogar no sábado, às 19h, contra o Sampaio Correa, no Castelão.

Mais uma derrota do Cruzeiro na Série B

A fase ruim do time celeste agrava a crise na Toca da Raposa e o técnico Enderson Moreira viu a pressão aumentar após a derrota do Cruzeiro por 1 a 0 para o Brasil de Pelotas, o “gato” do Enderson subiu de vez no telhado.,

O Cruzeiro chegou ao quinto jogo seguido sem vitória na temporada - o quarto na Série B do Campeonato Brasileiro e se aproximou da zona de rebaixamento ao perder por 1 a 0 para o Brasil de Pelotas, ontem no estádio Bento Freitas. O primeiro tempo foi de razoável a bom, com o time dominando o fraco Brasil de Pelotas, mas não conseguiu converter as chances que teve em gols. Uma cabeçada de Marcelo Moreno e outra chance com o Arthur Caíke. No segundo tempo, time cruzeirense voltou muito mal, não tendo criação de jogadas, não teve troca de passes e ataque inoperante sem pontaria nas poucas chances que teve. Com o péssimo desempenho do time celeste, o Brasil aproveitou o momento e encaixou o gol, aos 22 minutos marcado por Gabriel Poveda, posicionado entre os zagueiros, finalizou sem chances para Fábio. O gol deixou o time ainda mais apático que passou a apostar nos chutes de longa distância, sem objetividade e pouco efetivo nas tentativas.
Com o resultado, o Cruzeiro caiu para a 16ª posição, com quatro pontos, e está no limite, a um ponto para entrar na zona de rebaixamento.

Na próxima rodada da Série B, o Cruzeiro vai reeditar o confronto da terceira fase da Copa do Brasil contra o CRB, que eliminou a Raposa do torneio. A partida está marcada para segunda-feira (7), feriado da independência do Brasil, às 20h, no Mineirão.

 
ESPORTES

 
Leia em ClassiEsporte - Cruzeiro vence no Mineirão - Galo começa Série A com vitória sobre o Flamengo

- O time celeste começou a Série B com vitória, em casa, contra o Botafogo de Ribeirão Preto 2 a 1.

- Galo estreou com vitória no Brasileirão, venceu o Flamengo no Maracanã por 1 a 0, com gol contra de Felipe Luiz.

 
Galo começa Série A com vitória sobre o Flamengo

11/08/2020

Galo estreou com vitória no Brasileirão, venceu o Flamengo no Maracanã por 1 a 0, com gol contra de Felipe Luiz. Foi no sufoco a vitória do Atlético, mas muito importante, diria que foi uma grande vitória não pelo placar, mas pela importância do jogo, como foi e de ser contra um grande adversário direto na briga pelo título, além de quebrar uma invencibilidade do Flamengo de 18 jogos que não perdia. O primeiro tempo teve o Flamengo melhor, mais incisivo, mais agressivo em busca de definir o jogo, jogando no erro Galo.

Atlético o entrou com uma formação diferente, com três zagueiros, Junior Alonso, Gabriel e Igor Rabelo e no ataque com Marquinhos pela esquerda e Savarino pela direita. Allan Franco, Allan, Natan no meio campo; Guga e Guilherme Arana como alas, 3- 5 -2. Jair, Marrony e Keno e Réver começaram no banco.

O Atlético no primeiro tempo errou todas as saídas de bolas e isto deu a Flamengo as melhores chances de abrir o marcador. A defesa do Galo bateu cabeça com a indecisão dos zagueiros Igor e Gabriel, vacilando nas saídas de bola e Junior Alonso foi perfeito e teve que trabalhar muito nos erros dos colegas.

E aos 7 minutos a primeira e grande chance de Flamengo com Bruno Henrique que recebeu nas costas de Guga, ganhou da zaga na corrida o Rafael saiu mal foi batido e Bruno Henrique chutou quase sem ângulo, no poste direito, a bola ainda sobrou para a defesa aliviar. Se o atacante do Flamengo tivesse rolado para meio Gabi Gol livre poderia ter marcado.

Outro detalhe na forma de jogar do time carioca foi a liberdade que o meio de campo do Galo deu ao Gerson, que comandou todos os lançamentos e as principais jogadas de ataque do time rubro negro. Isto porque Allan Franco estava perdido no jogo sem saber a quem marcar, ele que teria que tirar os espaços de Gerson e não conseguia. Arrascaeta e Everton Ribeiro não estavam inspirados, mas eram vigiados de perto. O Flamengo ainda teve duas grandes oportunidades perdidas com Gabi Gol e Everton Ribeiro.

Num contra ataque pela esquerda o Galo se deu bem aos 27 minutos, Natan lançou Marquinhos, ele recebeu viu Guilherme Arana passando, recebeu, foi a linha de fundo, cruzou com força Felipe Luiz marcou contra. O Flamengo não se abateu e continuou dando trabalho e exigindo muito do Galo no seu sistema defensivo que continua errando nas saídas de bola.

Aos 37 o Galo teve a chance de matar o jogo. Num contra ataque, Marquinhos novamente pela esquerda avançou, viu Savarino correndo livre pelo meio e fez o passe, o gringo passou pela zaga que vinha na cobertura e na saída de Diego Alves chutou mal, fraco em cima do goleiro, perdendo  a chance de ampliar.

Aos 40 minutos Sampaoli tirou o zagueiro Gabriel  e colocou Jair no meio campo, o Galo equilibrou e melhorou posicionamento do meio campo e da defesa, que passou a ter mais segurança até o final do primeiro tempo. O Flamengo teve quase 80% de posse de bola e as maiores oportunidades com mais finalizações. O Galo deu muita sorte de não ter levado gols.

Segundo tempo mais equilibrado pela entrada de Jair desde o primeiro tempo. As alterações táticas deram certo quando Marrony foi acionado no lugar de Marquinhos, e depois Bueno no lugar de Allan Franco, e o time voltou a ter os três zagueiros. Depois Keno no lagar de Natan. O Galo ficou com mais velocidade e preocupando o Flamengo.

 

O Flamengo não teve tanta liberdade, passou a joga nas bolas longas que eram tiradas pelo Junior Alonso, e sem chances de gols. O Atlético segurou o resultado com inteligência. O Flamengo foi só pressão a partir dos 40 minutos até o final que teve ainda mais cinco minutos de acréscimo. Mas uma pressão natural, no abafa, no sufoco pra cima do Galo, sem nenhuma finalização e perigo de gol. Vitória do Galo, com o Flamengo terminando o jogo com 60% de posse de bola e cinco atacantes em campo. O Atlético volta a jogar na quarta contra o Corinthians, no Mineirão, às 19h.

 
Cruzeiro vence no Mineirão

11/10/2020

O time celeste começou a Série B com vitória, em casa, contra o Botafogo de Ribeirão Preto 2 a 1. Primeiro tempo muito igual com o Cruzeiro tendo boa movimentação, porém esbarrou na forte marcação do time Botafogo. Os gols saíram no segundo tempo. O Cruzeiro abriu com Cacá marcando de cabeça com ótima impulsão subia mais do que a defesa e fez 1 a 0. Botafogo empatou logo depois com um gol de rebote. Fábio defendeu e a bola sobrou na pequena área, vindo de trás, de frente pro gol, o Wellington Tanque chutou para marcar com o gol escancarado e os zagueiros do Cruzeiro parados, olhando. O time celeste desempatou num lance parecido, cruzamento da linha de fundo, a defesa do Botafogo rebateu e a bola sobra na entrada da área para o volante Jean que pegou o rebote e acertou um belo chute para fazer o gol da vitória. O Cruzeiro sabe que na Série B, a parada não será nada fácil. Times de menor expressão, mas de muita luta e garra. O Cruzeiro com a juventude de novos talentos da base mesclada com experiência de jogadores do elenco do ano passado, pode render muito para retornar a elite do futebol. Hoje tem o Guarani, em Campinas, outro jogo difícil.

 

O América também se deu bem. Venceu fora de casa, a Ponte Preta por 1 a 0 e começou com pé direito a Série B. Hoje tem jogo contra o Cuiabá, no Independência.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 7 de 24