Banner

Geral


CPI da ETE ouve Simões e Copasa

A Comissão Parlamentar de Inquério (CPI) da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) receberá na segunda-feira-03, em sessão secreta na Câmara de Coronel Fabriciano, às 16h, o prefeito Chico Simões (PT) e a superintendência da Copasa. Eles foram convocados para prestar esclarecimentos na investigação da comissão sobre denúncias de supostas irregularidades na renovação do contrato entre o governo municipal e a Copasa de concessão para construção da ETE na cidade. O presidente da CPI, Nivaldo Lagares, o Querubim (PDT), informou que neste dia 3 vence os trinta dias de instauração da CPI. Mas as investigações serão prorrogadas.
Segundo o vereador, a comissão recebeu no último dia 23 as respostas de um questionário enviado a Chico Simões. “Não podemos revelar as respostas do prefeito, mas pretendemos esclarecer várias questões nesta audiência”, falou. A questão da instalação da ETE no bairro Mangueiras já se tornou uma novela na cidade. A oposição ao governo na Câmara tenta estabelecer uma distância mínima da primeira residência para a construção da ETE, mas ainda não obteve êxito. A última investida foi o projeto de lei nº 1.876/09, que prevê distância mínima de 700 m, vetado por Simões. Anteriormente o Executivo derrubou um projeto semelhante que exigia distância de 1 km. A principal alegação é a que a exigência inviabilizaria a construção da ETE.
Ao votar de maneira secreta pela manutenção do veto, a Câmara proibiu a votação secreta em seu novo regimento interno. Agora, na primeira quinzena de agosto a reunião para votar o novo veto acontecerá de maneira aberta e nominal. Querubim acredita que desta vez o veto será derrubado. “O veto já era de se esperar. Mas agora é preciso ter coerência. A maioria dos vereadores que aprovou o projeto deve agora rejeitar a postura da administração”, declarou.

 
Vendas de veículos novos aumentam 90% na região

A redução do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) dos veículos provocou euforia no mercado de vendas de carros novos e usados. No Vale do Aço o resultado foi um aumento das vendas no primeiro semestre, conforme informou o presidente da Associação de Vendedores de Veículos Usados, Wilian Vieira da Silva. Segundo ele, só no mês passado as vendas de carros novos subiram 90% em relação a maio. Já o comércio de carros usados aumentou 25%. “A redução do IPI provocou esse aumento tão grande”, avaliou o presidente. Dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores mostram que só no mês de junho, as vendas de veículos no mercado brasileiro somaram 300.157 unidades. O que representa uma alta de 21,5% em relação ao mês anterior. Já foram vendidos quase 1 milhão e meio de veículos, só neste ano. 
No entanto, na opinião de Wilian a prorrogação da redução do IPI para até outubro vai desacelerar as vendas. “Agora a tendência é das vendas desacelerarem tanto na venda de novos como usados, pois os preços ficarão estabilizados. Antes todo mundo tava correndo para não perder a oportunidade de comprar com IPI reduzido”, pontuou. Wilian lembrou que a tradicional feira de carros semi-novos mudou do estacionamento da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), no Centro, para o estacionamento do Ipatingão. A capacidade de veículos aumentou de 450 para 900.  Realizada aos sábados e domingos, a feira é um dos espaços para livre negociação de compra e venda de carros na cidade.

 
INSS investiga 20

A ouvidoria da agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Ipatinga investiga atualmente 20 casos de pessoas que simularam alguma enfermidade para conseguir o benefício do auxílio-doença. De acordo com a chefe da agência, Maria Helena Pereira, esse tipo de conduta tem se tornado comum. Em muitos casos, as pessoas estão trabalhando normalmente e mesmo assim solicitam o benefício. Por outro lado, muitas pessoas reclamam de maus tratos durante as perícias médicas para avaliar a necessidade do auxílio. Maria Helena explicou que algumas pessoas confundem a perícia com uma consulta médica.
De acordo com Maria Helena, as duas coisas são muito diferentes. “A perícia avalia a incapacidade do segurado para o trabalho. Muitas vezes as pessoas reclamam que o médico não verificou exames ou nem olhou na cara do assegurado. Mas trata-se de perícia e não consulta. A diferença é muito grande”, argumentou a chefe.
O auxílio-doença é concedido ao assegurado impedido de trabalhar por doença ou acidente por mais de 15 dias. “No caso de quem tem carteira assinada, os primeiros 15 dias são pagos pelo empregador. A previdência arca com o salário a partir do 16º dia. Os profissionais liberais que pagam a previdência recebem o benefício desde o primeiro dia”, detalhou Maria Helena. A chefe lembra que a pessoa que se filiar à previdência depois de já ter alguma doença ou sofrer algum acidente não tem direito ao benefício. “Orientamos as pessoas a contribuírem com a previdência porque ela funciona como um seguro”, finalizou Maria Helena.

 
PMT corta vale-transporte e horas-extras

Os servidores públicos da Prefeitura Municipal de Timóteo (PMT) que trabalham oito horas por dias tiveram o vale-transporte usado para ir em casa no horário de almoço, cortado neste mês. A informação é do Sindicato dos Servidores Públicos de Timóteo (Sinsep), que exige o retorno do benefício. O presidente da entidade, Israel de Passos, disse que o valor não foi creditado no pagamento de junho. “Com isso, os trabalhadores agora tem que pagar para ir em casa almoçar”, comentou. Ele contou que a solicitação do retorno do vale-transporte foi solicitado à PMT. “Queremos voltar a receber o benefício, redução da jornada de trabalho ou então o ticket alimentação para que os servidores não precisem ir para casa almoçar”, reivindicou.

Outro problema apontado pelo sindicato é o não pagamento das horas-extras no mês de junho. Segundo Israel de Passos a prefeitura alegou que cortou o pagamento de horas-extras porque tinha pessoas recebendo o valor sem cumprir as horas a mais. “Eles simplesmente cortaram a hora-extra sem avisar. A administração prometeu pagar até o dia 7 de julho. Mas até agora não tivemos nenhum retorno”, reclamou o presidente.

 

 
Mais radares em Fabriciano

Até o dia 10 do próximo mês a Prefeitura de Coronel Fabriciano deve assinar o convênio com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) de municipalização do trecho da BR-381 que corta a cidade. Com a mudança, a barreira eletrônica do Dnit em frente a Escola Municipal Raimundo Coura de Barcelos, no bairro Caladinho de Cima, será retirada. No entanto, a cidade deve ganhar novos radares, conforme antecipou o prefeito Chico Simões (PT). Um dos lugares que já está preparado para receber mais um radar é o bairro Amaro Lanari, onde o poste de um “pardal” aguarda a celebração do convênio para receber o equipamento de controle de velocidade. Então, os motoristas devem redobrar a atenção. Além dos radares espalhados pela avenida Magalhães Pinto, no distrito do Melo Viana, no Centro e Mangueiras, outros radares estarão a postos para “fotografar” os veículos que estiverem a mais de 50 km por hora. “Vamos fazer uma mudança global na segurança do trânsito na cidade. Para isso será feito um estudo de locais onde os carros transitam em alta velocidade. Dependendo da demanda vamos instalar quebra-molas, barreiras eletrônicas e radares. As alterações começam no próximo mês”, declarou o prefeito.

 
<< Início < Anterior 41 42 43 44 45 46 47 Próximo > Fim >>

Página 45 de 47