Banner

BH é subsede da Olimpíada 2016

Belo Horizonte sediará jogos de futebol das Olimpíadas 2016. Com a escolha pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) do Rio de Janeiro como sede da competição, a capital mineira teve assegurado o direito de sediar as partidas de futebol masculino e feminino. A inclusão de Belo Horizonte entre as subsedes das Olimpíadas 2016 foi proposta ao COI em fevereiro de 2009 e comunicada, na ocasião, ao secretário de Esportes e da Juventude, Gustavo Corrêa, pelo gerente-geral de Relações Institucionais do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Fábio Starling.
“O Comitê Olímpico Brasileiro verificou o que as cidades brasileiras já oferecem em termos de infraestrutura e o que pretendem realizar para sediar os jogos da Copa do Mundo de 2014, de forma a comprovar se elas atendem às exigências do Comitê Olímpico Internacional”, explicou na ocasião o gerente-geral, revelando que, além de Belo Horizonte, também Brasília, Salvador e São Paulo foram indicadas ao COI.
“Era de se esperar a indicação do Rio de Janeiro, uma vez que o Comitê Olímpico Brasileiro e a Comissão de Candidatura Rio 2016 apresentaram ao COI, em Lausanne, na Suiça, garantias que superaram as exigências apresentadas, e de Belo Horizonte, como subsede, uma vez que dispõe de quatro centros de treinamento, a Cidade do Galo, as duas Tocas da Raposa e o CT do América, todos próximos ao local dos jogos”, avaliou o secretário, assegurando que, com as obras programadas para atender às exigências da FIFA para a realização da Copa do Mundo de 2014, Belo Horizonte “estará em condição de receber os jogos olímpicos”.

Consequência
Para Gustavo Corrêa, a indicação da capital mineira como subsede “é mais uma conseqüência da política de governo de criação das condições necessárias para o recebimento em Minas Gerais de disputas internacionais de modalidades esportivas diversas”. Ele lembrou que Minas Gerais já sediou competições internacionais de futebol, vôlei, tênis, natação e judô. Assegurando que atração de eventos esportivos “é uma diretriz da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude”, Gustavo Corrêa enumerou alguns torneios e jogos internacionais já realizados em Minas Gerais.
“Em 2003, sediamos o Troféu Brasil de Judô. No ano seguinte, fomos sede do jogo Brasil e Argentina, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2006, o que se repetiu em 2008, pelas eliminatórias da Copa 2010. Em 2006, recebemos também a Seletiva Nacional de Judô. Em 2005, Minas Gerais recebeu os atletas para a etapa final da Copa do Mundo de Natação, o que se repetiu em 2006, 2007, ano em que também sediamos pela primeira vez a Etapa Brasil da Copa do Mundo de Judô, e 2008”, explicou o secretário, destacando que a etapa brasileira das Copas do Mundo de Judô de 2008 e 2009 também foram realizadas em Belo Horizonte.
Ele lembrou ainda que Minas Gerais foi sede, em 2007, do jogo entre Brasil e Canadá, válido pela Liga Mundial de Vôlei e, em 2006, da partida entre Brasil e Suécia, válida pelo play off do grupo mundial da Copa Davis. “E, em 2007 e 2008, recebemos os atletas que disputaram o Aberto Brasil de Tênis de Mesa e, em 2009, a partida entre Brasil e Venezuela, pela Liga Mundial de Vôlei”, completou Gustavo Corrêa.

 
Igreja Católica do Bela Vista está

A Igreja Católica Imaculado Coração de Maria, da comunidade do bairro Bela Vista, em Ipatinga, está realizando vários eventos em prol da construção da igreja que está em fase de assentamento de laje e cobertura. Para o pároco Geraldo Ildeo, a igreja é considerada a maior e mais moderna de Ipatinga com uma área coberta total de 1.200 m², divididos em dois pavimentos. O templo está em obra há dois anos e já contou com investimento de R$ 289.827,14 para execução da fundação, baldrames, vigas, pilares, alvenaria e montagem da estrutura metálica representando aproximadamente 30% do valor estimado para conclusão do projeto - que ainda não tem previsão de término. A comunidade está empenhada nessa causa. De acordo com o padre, muitos fiéis têm colaborado financeiramente utilizando as mais diversas formas para angariar recursos seja através de sorteios de prêmios, feijoadas ou por meio de festas como a da Mãe Rainha. Grande parte do custo da obra também tem sido patrocinada por empresas da região. Com a demolição da antiga igreja, as celebrações estão sendo realizadas na área da construção a pedido do padre Geraldo Ildeo com o intuito de que os fiéis participem e acompanhem de perto a evolução da construção. No período das chuvas as missas serão realizadas na Escola Maurílio Albanese ou na Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). Para o padre, na região não existem igrejas como as das cidades históricas e sim grandes salas que são utilizados como igreja. "O templo trará um ambiente mais acolhedor e de fácil comunicação. A feição de Maria Mãe de Jesus, remetendo ao nome da igreja, terá harmonia com a arquitetura, arte sacra, acústica e ornamentação associadas à maternidade, compaixão e misericórdia características da devoção, contribuirão para um clima de oração", afirmou.

 
Festa do Rosário em Timóteo

Cerca de 1,2 mil pessoas participaram, no domingo, 4, dos festejos em homenagem a N. Sra. do Rosário. O ponto alto foi a celebração de Missa Conga pelo pároco de Timóteo Cláudio Costa e o padre José Luiz, de Jaguaraçu. O evento integra a programação da 39º Festa do Rosário, que congrega manifestações culturais de origem africana. As homenagens prosseguem no dia 12 de outubro, Dia de N. Sra. Aparecida, às 17h, com concentração na Tenda do Senhor (bairro Olaria), seguida de uma carreata até a Igreja Matriz, onde será feito o encerramento das festividades com a retirada dos mastros. A Festa do Rosário é uma realização da Paróquia São Sebastião de Timóteo, grupos de congado São Sebastião e Instituto Cultural e Religioso Reino do Rosário e dos Reis festeiros Arnoldo Félix e Maria das Graças com apoio da comunidade.

 
Circuito Caminho Novo

“Siga por um caminho novo e cosmopolita, rico em história, cultura,arte e belezas naturais"

As cidades da Zona da Mata que fazem parte deste circuito são:Ewbank da Câmara, Juiz de Fora, Matias Barbosa, Santana do Deserto, Santos Dumont e Simão Pereira.

Localizado nos contrafortes da Mantiqueira, o Circuito Caminho Novo possui uma das mais belas paisagens mineiras e apresenta uma variedade de atrações. Além de locais para prática de esportes radicais, guarda interessantes atrativos culturais. A cidade de Juiz de Fora se destaca por ser referência regional, já que é um dos mais importantes pólos econômicos de Minas Gerais.

Para quem gosta de um bom passeio cultural, as melhores opções são: o Museu Mariano Procópio - que possui peças de inestimável valor histórico e artístico - e a primeira usina hidrelétrica da América do Sul, em Juiz de Fora. Em Santos Dumont, o Museu Cabangu, que tem seu acervo destinado à memória de Santos Dumont. E toda a região possui  belos casarões do século XIX e início do XX, que foram sedes das grandes fazendas produtoras de café, como a Fazenda Soledade, uma das primeiras a  plantar café  no Brasil.

O artesanato também é muito rico, destacando-se os carros de boi em madeira, produtos feitos com folhas de bananeiras e deliciosos doces.

Para os adeptos do ecoturismo, o circuito oferece imperdíveis percursos da Estrada Real e belezas naturais como a Cachoeira da Saudade, em Santana do Deserto, e a Barragem Chapéu D’Uvas, em Ewbank Câmara, um local apropriado para esportes náuticos e caminhadas.

O Caminho Novo teve origem em 1709, a partir da incessante tarefa de Garcia Rodrigues Paes de reduzir o tempo de viagem até o porto do Rio de Janeiro, destino do ouro e dos diamantes extraídos das Minas Gerais. Desde 1689, o transporte era realizado através do Caminho Velho. Pelo Caminho Novo passaram os conjurados mineiros para serem julgados e condenados no Rio de Janeiro. Por ele também foram espalhados os restos mortais de Tiradentes.

Esta rota nada mais era do que as antigas trilhas de migração indígena. Com o comércio intensificado entre a Capitania de Minas Gerais e a corte portuguesa, surgiram os primeiros núcleos de povoamento da Zona da Mata Mineira, antigo “Cantão da Mantiqueira”. Ainda hoje estes municípios preservam monumentos que retratam a história do Caminho Novo.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Próximo > Fim >>

Página 6 de 9