Banner

Festa do Rosário em Timóteo

Cerca de 1,2 mil pessoas participaram, no domingo, 4, dos festejos em homenagem a N. Sra. do Rosário. O ponto alto foi a celebração de Missa Conga pelo pároco de Timóteo Cláudio Costa e o padre José Luiz, de Jaguaraçu. O evento integra a programação da 39º Festa do Rosário, que congrega manifestações culturais de origem africana. As homenagens prosseguem no dia 12 de outubro, Dia de N. Sra. Aparecida, às 17h, com concentração na Tenda do Senhor (bairro Olaria), seguida de uma carreata até a Igreja Matriz, onde será feito o encerramento das festividades com a retirada dos mastros. A Festa do Rosário é uma realização da Paróquia São Sebastião de Timóteo, grupos de congado São Sebastião e Instituto Cultural e Religioso Reino do Rosário e dos Reis festeiros Arnoldo Félix e Maria das Graças com apoio da comunidade.

 
Circuito Caminho Novo

“Siga por um caminho novo e cosmopolita, rico em história, cultura,arte e belezas naturais"

As cidades da Zona da Mata que fazem parte deste circuito são:Ewbank da Câmara, Juiz de Fora, Matias Barbosa, Santana do Deserto, Santos Dumont e Simão Pereira.

Localizado nos contrafortes da Mantiqueira, o Circuito Caminho Novo possui uma das mais belas paisagens mineiras e apresenta uma variedade de atrações. Além de locais para prática de esportes radicais, guarda interessantes atrativos culturais. A cidade de Juiz de Fora se destaca por ser referência regional, já que é um dos mais importantes pólos econômicos de Minas Gerais.

Para quem gosta de um bom passeio cultural, as melhores opções são: o Museu Mariano Procópio - que possui peças de inestimável valor histórico e artístico - e a primeira usina hidrelétrica da América do Sul, em Juiz de Fora. Em Santos Dumont, o Museu Cabangu, que tem seu acervo destinado à memória de Santos Dumont. E toda a região possui  belos casarões do século XIX e início do XX, que foram sedes das grandes fazendas produtoras de café, como a Fazenda Soledade, uma das primeiras a  plantar café  no Brasil.

O artesanato também é muito rico, destacando-se os carros de boi em madeira, produtos feitos com folhas de bananeiras e deliciosos doces.

Para os adeptos do ecoturismo, o circuito oferece imperdíveis percursos da Estrada Real e belezas naturais como a Cachoeira da Saudade, em Santana do Deserto, e a Barragem Chapéu D’Uvas, em Ewbank Câmara, um local apropriado para esportes náuticos e caminhadas.

O Caminho Novo teve origem em 1709, a partir da incessante tarefa de Garcia Rodrigues Paes de reduzir o tempo de viagem até o porto do Rio de Janeiro, destino do ouro e dos diamantes extraídos das Minas Gerais. Desde 1689, o transporte era realizado através do Caminho Velho. Pelo Caminho Novo passaram os conjurados mineiros para serem julgados e condenados no Rio de Janeiro. Por ele também foram espalhados os restos mortais de Tiradentes.

Esta rota nada mais era do que as antigas trilhas de migração indígena. Com o comércio intensificado entre a Capitania de Minas Gerais e a corte portuguesa, surgiram os primeiros núcleos de povoamento da Zona da Mata Mineira, antigo “Cantão da Mantiqueira”. Ainda hoje estes municípios preservam monumentos que retratam a história do Caminho Novo.

 
Aécio Neves inaugura em São Paulo o Espaço Minas

O governador Aécio Neves inaugurou dia 14 de setembro, o Espaço Minas Gerais em São Paulo, que a partir de agora passa a ser o centro de referência para empresas e executivos do país e do exterior, agentes e operadores de viagens, com ações voltadas ao desenvolvimento econômico e turístico de Minas Gerais.

O Espaço de Minas Gerais no principal polo de negócios da América Latina, funciona em um casarão da década de 30, na rua Minas Gerais, esquina com avenida Paulista, no bairro Higienópolis, na capital paulista. Cerca de 300 convidados, entre empresários, políticos, artistas e profissionais do setor de turismo participaram da inauguração do espaço, celebrado com apresentações artísticas típicas de Minas Gerais.

“Essa casa parte de um pragmatismo absoluto. Todos nós sabemos e nos orgulhamos de ter São Paulo como o grande centro econômico e inspirador deste país. Também talvez o mais expressivo centro cultural do nosso país. Nós estamos buscando com esse gesto, acho que essa casa traz um simbolismo, maior até mesmo que a sua estrutura possa sugerir, é uma integração definitiva, o rompimento das fronteiras que separam São Paulo de Minas Gerais”, declarou Aécio Neves, em seu pronunciamento durante a inauguração do espaço.

A implantação do Espaço Minas Gerais era prevista no Plano Plurianual de Ações Governamentais de Minas Gerais, para o período de 2007 a 2011. A ideia nasceu no BH Convention & Visitors Bureau em 2005 e para se tornar realidade, contou com investimento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), um dos agentes financeiros do Espaço, juntamente com o Governo de Minas, para estimular a captação de novos negócios para o Estado.

Por meio do Fundo Multilateral de Investimentos (Fumin), o BID investe US$ 2,75 milhões no aumento da competitividade de Belo Horizonte como destino para o turismo de negócios e eventos. O programa conta com uma contrapartida do Governo de Minas, no valor de US$ 2,9 milhões, e é articulado pelas Secretarias de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e de Turismo (Setur). Tem ainda como parceiro o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), responsável pela respectiva coordenação e execução. Desse total, R$ 1,1 milhão está sendo destinado ao Espaço Minas Gerais.

Economia mineira

Para mostrar o dinamismo e a contemporaneidade de Minas Gerais, o Espaço Minas Gerais terá uma programação que combinará eventos de negócios com agenda cultural, iniciativas para capacitação de pessoas e apresentação de produtos e serviços turísticos, entre outros.

“Nós temos que compreender que São Paulo é o principal centro econômico do país e nós queremos que os grandes empreendedores tanto do Brasil quanto de fora do Brasil aqui tenham espaço para conhecer as potencialidades de investimento no nosso Estado. Minas é hoje o Estado que mais cresce no país e tem que continuar dessa forma. Nós temos um potencial no turismo extraordinário, seja na Estrada Real, as estâncias hidrominerais, o ecoturismo e o mundo precisa conhecer melhor isso. Nada melhor do que, no grande centro econômico do Brasil, nós fazermos rodadas de negócios, reunirmos operadores de turismo nacionais e internacionais para que mais recursos possam chegar a Minas Gerais”, declarou Aécio Neves.

O espaço

O Espaço Minas Gerais vai mostrar aos visitantes toda a riqueza e a potencialidade do Estado. No casarão construído na década de 1930, paredes douradas remetem à riqueza mineral do Estado. Suas salas foram batizadas com

os nomes de algumas das maiores personalidades mineiras, como o inventor e aviador Santos Dumont e o poeta Carlos Drummond de Andrade.

As duas salas trazem acervos de retratos que mostram alguns dos principais momentos de cada um dos homenageados. São 47 painéis de Santos Dumont e 43 de Carlos Drummond de Andrade.

O Espaço Minas Gerais conta com uma instalação videográfica que exibirá toda a diversidade turística, cultural e econômica do Estado. Belo Horizonte é homenageada no Espaço e cede o nome a uma sala multiuso, na qual estão expostas 110 imagens inéditas da cidade.

Artesanatos, como as famosas bonecas e peças em cerâmica do Vale de Jequitinhonha, também farão parte da ambientação da Casa. A praça Marechal Cordeiro de Farias, vizinha ao casarão, foi restaurada e adotada pela empresa mineira Mascarenhas Barbosa Roscoe e servirá de palco para eventos temáticos sobre a cultura e gastronomia mineira.

 

Calendário eventos do Espaço Minas

Outubro – Degusta Minas - encontro de negócios de setores do café, cervejas artesanais e cachaça para divulgação do Minas Bier Fest

Novembro - exposições e apresentações de grandes artistas e artesãos para promover a Feira Nacional do Artesanato

Dezembro – Exposição sobre Belo Horizonte para agentes de turismo e promotores de eventos, mostrando o Circuito Cultural Praça da Liberdade, Inhotim e outros atrativos.

 

 
Dia do Turismólogo

Para comemorar o Dia Mundial do Turismo e o Dia Nacional do Turismólogo (27 de setembro), o curso de Turismo do  Unileste-MG promoveu diversas atividades na quinta-feira-24, no campus de Coronel Fabriciano. O evento  destinado a alunos, professores, profissionais da área e comunidade em geral.

 

Fortalecimento do turismo local

Com o tema ‘Inventário turístico e sua interface com os segmentos de Turismo’, o evento demonstra, mais uma vez, a preocupação do curso do Unileste em potencializar o debate turístico no Vale do Aço. “Nesta edição, abrimos uma discussão das possibilidades de turismo ofertadas no Circuito Mata Atlântica de Minas, do qual nossa região faz parte, informando sobre a importância deste inventário para a identificação das potencialidades locais e meios de explorá-las”, explica a professora Betinna Tassis, responsável pela organização do evento.

Ainda segundo a professora, o inventário é o primeiro passo para o desenvolvimento turístico da região. “Por meio deste documento será possível identificar as potencialidades do Vale do Aço e realizar o planejamento com foco no desenvolvimento de ações integradas. A partir dos inventários das localidades inseridas em nosso circuito turístico, poderemos certificá-lo, pleiteando investimentos do setor público”, destaca.

 

Documentário e debate

A exibição do documentário “Memória oral da Serra dos Cocais”, às 19h, no Auditório Otton Fava, marcou a abertura do evento. O vídeo é resultado de um projeto de extensão realizado por alunos do curso de Turismo. Em seguida, aconteceu um talk show sobre o inventário turístico e segmentos do Turismo da região, foram entrevistados Bruno Torres, representante da Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Coronel Fabriciano, e Lívia Castro, secretária de Turismo da Prefeitura Municipal de Marliéria, e debate sobre o assunto, com mediação da professora Cidinha Sampaio.

 

Atrativos turísticos

Como forma de divulgar os atrativos turísticos do Vale do Aço, o evento contou com estandes de comidas típicas, quitutes, roteiros culturais, religiosos e ecoturísticos. Estandes preparados pelos alunos do curso. “Através deste evento, nossos futuros turismólogos terão uma visão do Turismo em toda a sua abrangência profissional. É essencial que nossos alunos percebam, através de oportunidades como esta, a importância de se prepararem para a atuação no setor, mantendo foco no desenvolvimento econômico, com cuidado e respeito ao ambiente natural, com ações de sustentabilidade cultural e preservação do patrimônio histórico”, finaliza Betinna Tassis.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 7 de 10