Terça, 24 de Maio de 2022
25°

Poucas nuvens

Ipatinga - MG

Dólar
R$ 4,81
Euro
R$ 5,15
Peso Arg.
R$ 0,04
Geral Notícia

Sonegação de imposto

Mandados de busca e apreensão no Vale do Aço

19/01/2022 às 14h38 Atualizada em 19/01/2022 às 15h30
Por: Jornal Classivale
Compartilhe:
Sonegação de imposto

Empresas são alvos de operação do CIRA contra a sonegação fiscal no Vale do Aço.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) operação Tabela Periódica em força tarefa do  Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (CIRA) participa, nesta quarta-feira (19/1), da no cumprimento de dez mandados de busca e apreensão em combate a sonegação fiscal no Vale do Aço.

 Entre os alvos, cinco empresas investigadas por crime tributário de apropriação indébita de valores de ICMS. Os estabelecimentos, que fornecem produtos químicos para indústrias da região, teriam deixado de declarar e recolher o imposto devido. Ao todo, o valor sonegado ultrapassa a 30 milhões.

 Os alvos dos mandados expedidos pela Justiça - cinco empresas, um escritório de contabilidade e quatro residências - estão situados nas cidades de Ipatinga, Santana do Paraíso, Timóteo, Coronel Fabriciano e Iapu. 

 De acordo com a coordenação da operação, intitulada Tabela Periódica, o grupo econômico declara o imposto devido, mas não o recolhe aos cofres públicos. Com isso, a Receita Estadual envia o crédito tributário para a Procuradoria do Estado, mas, na execução fiscal, não são localizados bens que possam garantir o pagamento da dívida tributária. "Quanto à escolha pelo caminho da sonegação fiscal pela empresa como parte de seu modelo de negócio para alcançar vantagem concorrencial, não resta dúvidas. A operação desencadeada nesta quarta-feira tem como objetivo identificar os responsáveis pelo grupo econômico e rastrear possíveis patrimônios ocultos, para quitar o crédito tributário desses contribuintes, que fornecem insumos para grandes indústrias do Vale do Aço", explicou o promotor de Justiça Rodrigo Storino. 

 Segundo Karla Hermont, delegada da Polícia Civil, “a investigação apura ainda a criação sucessiva de pessoas jurídicas como parte da estratégia para prática dos crimes tributários”, acrescentando que “dessa forma, a comprovação da existência de um grupo econômico é importante para a responsabilização dos investigados por todo o crédito tributário. 

 Mobilização 

 A operação Tabela Periódica mobilizou servidores da Receita Estadual, Ministério Público e Polícia Civil em Belo Horizonte, Ipatinga e Governador Valadares, segundo Leonardo Drumond, auditor fiscal da Receita Estadual e um dos coordenadores dos trabalhos. "Mesmo diante das dificuldades de logística impostas pela pandemia e os estragos provocados pelas chuvas nas rodovias mineiras, as equipes se deslocaram dessas partes do Estado, enfrentando diversos obstáculos, em viagens que duraram mais de sete horas. Vale ressaltar o empenho de todos os envolvidos para o sucesso desta operação", destacou. 

 Participaram da operação 30 servidores da Receita Estadual, três promotores de Justiça e 35 policiais civis. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ipatinga - MG Atualizado às 12h00 - Fonte: ClimaTempo
25°
Poucas nuvens

Mín. 19° Máx. 29°

Qua 29°C 20°C
Qui 29°C 21°C
Sex 30°C 20°C
Sáb 31°C 20°C
Dom 24°C 15°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Ele1 - Criar site de notícias